Sobre nós

A Concepsys foi fundada em 2002, por uma equipa de arquitectos jovens mas experientes, com o objetivo de proporcionar serviços de qualidade, orientados às necessidades dos clientes.

À medida que as qualidades desta equipa se foi´ram tornando progressivamente evidentes, o acréscimo do espectro dos serviços a prestados foi também aumentando, nomeadamente, o desenvolvimento de projectos multidisciplinares, integrados e coordenados, através de alianças estabelecidas com diferentes prestadores de serviços especializados em áreas variadas como engenharia, paisagismo, áreas artísticas, etc.

Desenvolvendo projectos de diferentes tipos, dentro e fora de Portugal, a Concepsys tem vindo a prestar serviços integrados, centralizados e completos e representa para os seus clientes uma solução para a abordagem às suas necessidades complexas e multidisciplinares de projecto, permitindo-lhes concentrarem-se na prossecução dos seus objectivos.

Desde a sua génese, a Concepsys assumiu o recurso às mais recentes tecnologias de concepção e gestão de projectos como um aspecto diferenciador dos seus serviços.

O controlo do projecto e da construção, a comunicação com todos os intervenientes, incluindo clientes e empreiteiros, tem sido desenvolvido por meio das ferramentas de comunicação mais eficientes, especialmente à distância. Este aspecto, que permanece até hoje, reflecte-se directamente sobre o custo dos serviços, níveis de realização e qualidade global.

Empenho, Independência, Fiabilidade e Qualidade dos Serviços, são objectivos que a Concepsys visa a cada dia. Eles são a principal razão para o reconhecimento público e privado que tem merecido e explicam por que os clientes têm continuado a trabalhar com a Concepsys, ao longo dos anos.

O sistema organizacional da Concepsys, baseado numa equipa nuclear de gestão de projecto, tecnologicamente sustentada e bem organizada, a coordenar e integrar outros recursos especializados, e seleccionados à medida das necessidades, tem vindo a demonstrar que funciona. Em cada projecto são identificadas as necessidades do cliente, a fim de estabelecer uma estratégia de projecto e a definir a equipa certa para lhes dar resposta, do modo mais eficiente e ligeiro possível.

A Concepsys tem um departamento de TI desde o início.

Este departamento tem vindo a desenvolver ferramentas tecnológicas exclusivas e proprietárias da Concepsys para gestão dos projectos e da construção, tornando o escritório mais eficiente e competitivo no mercado em que se insere.

Este departamento de TI está em grande medida por trás do sucesso dos projectos, desenvolvidos em proximidade e à distância, revelando uma capacidade de comunicação e de controlo incomuns, tornando indiferente a sua localização.

Este departamento de TI tornou-se uma área autónoma de negócios em 2011. Sob a marca concepsysBIM, permaneceu a prestar suporte interno às áreas de arquitectura e consultoria, mas também passou a disponibilizar o know-how acumulado, sob a forma de serviços tecnológicos de desenvolvimento e consultoria BIM, dirigidos a projetistas, donos de obra, construtoras, gestores de instalações e fabricantes em qualquer parte do mundo.

A concepsysBIM conta com clientes e parceiros em Portugal, Brasil, Moçambique, EUA, Espanha, Singapura e Reino Unido.

Arquiteto

António Frade Pina

Arquitecto e Sócio gerente

Arquiteta

Ana Bordalo Rocha

Arquitecta

Porquê nós?

Competência

A nossa equipa nuclear gere e coordena todos os projetos.

Cada projeto é devidamente planeado e desenvolvido por arquitectos, designers, engenheiros e especialistas, com a formação e as competências adequadas.

Polivalência

Para além da área de projetos, reunimos um leque abrangente de competências e soluções que vão da avaliação imobiliária à gestão de instalações.

Terá em nós um único interlocutor para as suas diferentes necessidades.

Tecnologia

O recurso às soluções tecnológicas mais avançadas, incluindo a metodologia BIM, permite-nos estudar melhores soluções, criar melhor, coordenar melhor, comunicar melhor, com todos os intervenientes e consigo.

Visite-nos ou contacte-nos para lhe mostrarmos como consegue acompanhar o seu projeto onde quer que se encontre.

Valor

A viabilidade dos projectos dependem frequentemente de um cuidadoso planeamento e de uma boa execução.

Somos rigorosos na monitorização e acompanhamento das metas estabelecidas.

As nossas acções visam sempre criar valor para si.

Sustentabilidade

As fases de projeto e de construção, podem corresponder a cerca de 15% do investimento total numa construção ao longo do seu ciclo de vida.

As fases de projeto constituem o momento em que melhor se conseguirão garantir o bom funcionamento e conforto na utilização das construções e simultaneamente reduzir custos energéticos, de manutenção e de gestão.

Colaboração

Estamos habituados a colaborar bem com outros técnicos e a formar equipas mais alargadas de projeto.

Como parceiros locais ou como gestores dos processos, inserimo-nos facilmente nas estratégias e aportamos um valor específico aos projetos

Localização

Estamos habituados a colaborar com parceiros em diferentes pontos do globo*, sujeitos a diferentes regras e condicionantes.

A tecnologia BIM que utilizamos permite-nos trabalhar em tempo real com parceiros e clientes, independentemente do local onde se encontrem.

* USA, UK, Brasil, Cabo Verde, Moçambique

Segurança

Dispomos de um seguro de responsabilidade civil que cobre os riscos da nossa actividade.

Em 15 anos de actividade nunca foi utilizado.

Projectos

Hotelaria
Restauração
Comércio
Serviços
Habitação
Infância & Sénior
Urbanismo
Reabilitação
Concursos

Actualmente não basta desenvolver projectos de qualidade.

É necessário fazê-lo nos prazos acordados, dentro dos orçamentos previstos e sempre com o entendimento de que cada cliente tem necessidades e características muito específicas.

Por isso, disponibilizamos-lhe o conforto de um processo centralizado e personalizado num único interlocutor e a mesma garantia de qualidade, ao longo de todas as fases de estudo, licenciamento, execução, promoção, comercialização e manutenção dos seus projetos e investimentos.

Conscientes de que as suas necessidades ultrapassam frequentemente os projectos de arquitectura, desenvolvemos competências e parcerias que nos permitem proporcionar-lhe uma resposta adequada e integrada a solicitações na área de projecto, urbanismo e imobiliário, prestando também serviços de consultoria, avaliação imobiliária e apoio técnico.

O leque de serviços que prestamos aos clientes é abrangente, passando pelo desenvolvimento de projectos de urbanismo, arquitectura e arquitectura de interiores, complementados pela coordenação e fornecimento dos projectos de especialidades, planos e certificações necessárias ao licenciamento das actividades a que se destinam.

Independentemente da experiência adquirida, cada projecto é desenvolvido na perspectiva da compreensão dos objectivos de cada cliente e do modo como estes poderão ser atingidos com a melhor qualidade possível.

Perguntas Frequentes

  • O que é a metodologia de trabalho BIM?

    Building Information Modeling (BIM) é uma metodologia de trabalho colaborativa aplicada à construção.

    Esta metodologia de trabalho implica o desenvolvimento de um modelo digital tridimensional que simula a obra real, permitindo detectar e corrigir antecipadamente eventuais erros que, de outro modo, só seriam detectados em obra.

    Esta metodologia de trabalho é, em parte, uma das razões da reconhecida qualidade técnica dos projectos que desenvolvemos e praticamente uma ausência de erros durante o processo construtivo.

    A CONCEPSYS é especialista neste domínio em Portugal, dispondo de um departamento autónomo de consultoria e desenvolvimento BIM.

    Se deseja saber mais sobre este assunto, visite aqui a concepsysBIM.

  • Quais as fases típicas de um projecto?

    Conforme documento "Trabalhar com um Arquitecto" disponibilizado pela Ordem dos Arquitectos:


    Fase 1 - Definição do Programa Preliminar / Apresentação de Proposta de Honorários

    Fase na qual o Cliente e o Arquitecto discutem aquilo que vai ser projectado, por exemplo, quantos quartos, salas e demais requisitos programáticos, assim como condicionantes orçamentais.

    São analisados os constrangimentos legais e planos em vigor, como por exemplo o PDM (Plano Director Municipal). É também nesta fase que se discutem os prazos de elaboração do projecto, constituição da equipa de projecto e demais condicionalismos do mesmo. Em paralelo, é apresentado pelo Arquitecto uma Proposta de Honorários e celebrado um Contrato escrito. O Cliente deverá entregar, nesta fase, o Levantamento Topográfico e/ou Geológico completo, bem como, se assim for o caso, o Levantamento Arquitectónico do existente.


    Fase 2 - Estudo Prévio

    É nesta fase que o Arquitecto desenvolve o conceito preliminar do Projecto, de acordo com o combinado na fase anterior. Normalmente, consiste na apresentação de desenhos a diferentes escalas. Alguns Arquitectos apresentam também maquetas de estudo e/ou simulações tridimensionais do proposto, de modo a facilitar a compreensão do mesmo por parte do Cliente. É nesta fase que se inicia o desenvolvimento dos Projectos de Especialidades, sob a coordenação directa do Arquitecto.


    Fase 3 - Projecto Base / Pedido de Licenciamento

    Fase onde o Arquitecto desenvolve o Projecto em conformidade com o estabelecido na fase anterior, preparando o processo de aprovação pela respectiva Câmara Municipal, bem como pelas demais entidades envolvidas no Licenciamento do mesmo, perante as quais o Arquitecto é o responsável técnico do Projecto de Arquitectura. Em simultâneo, ou posteriormente ao Licenciamento do Projecto de Arquitectura, proceder-se-á à entrega dos restantes Projectos de Especialidades legalmente exigidos para aprovação.


    Fase 4 - Projecto de Execução / Medições e Orçamento

    Após a aprovação por parte da Câmara Municipal e demais entidades dos diversos Projectos (Arquitectura e Especialidades), o Arquitecto prepara o Projecto de Execução, apresentado sob a forma de peças escritas e desenhadas, de fácil interpretação por parte dos diversos intervenientes na sua materialização e onde se especifica todos os trabalhos necessários para a execução da obra (por exemplo, processos construtivos, materiais, carpintarias, etc). Em paralelo, inicia-se o processo de Medições e Orçamento, onde se discriminam todas as quantidades de materiais a utilizar, tipos de trabalho e forma de execução, de modo a poder aferir-se o valor da obra. É a partir destes dois documentos - Projecto de Execução e Medições e Orçamento - que se elabora o Caderno de Encargos, documento escrito que especifica as condições técnicas gerais e especiais de construção e vincula o Empreiteiro às demais condições da obra.


    Fase 5 - Selecção do Empreiteiro

    É nesta fase que o Cliente selecciona o empreiteiro da obra. O Arquitecto poderá colaborar com o Cliente nesta fase, auxiliando-o na análise da capacidade técnica dos diversos candidatos, bem como na análise do preço e prazo para a concretização da obra. Dever-se-á ter em consideração que nem sempre o preço é um factor determinante na adjudicação, mas sim a conjugação de um vasto conjunto de factores. É também nesta fase que se escolhe o técnico que irá ser responsável perante a Câmara Municipal, pela Direcção Técnica de Obra. Este é sempre nomeado pelo dono de obra (Cliente) e poderá ser um técnico pertencente aos quadros técnicos da empresa construtora, ou outra pessoa qualquer que o dono de obra entenda escolher, incluindo o autor do projecto.


    Fase 6 - Assistência Técnica à Execução da Obra

    Esta é a fase da materialização de todo o trabalho desenvolvido até ao momento. A certificação que o seu Projecto é cumprido é uma obrigação e um dever do Arquitecto. Nesta fase, o papel do Arquitecto poderá compreender o esclarecimento de dúvidas de interpretação, prestação de informações complementares ao projecto por si elaborado, auxiliando o dono de obra na verificação da qualidade dos materiais e da execução dos trabalhos, o que não significa que o mesmo esteja obrigado ao acompanhamento da Obra. Tal situação deverá ser objecto de contrato entre as partes, na certeza porém de que é sempre vantajoso para o Cliente a contratualização do mesmo. O Arquitecto, enquanto autor do Projecto, não pode fiscalizar a sua obra.

  • Também desenvolvem os projetos de especialidades?

    No âmbito de um projecto de arquitectura, costumamos e preferimos desenvolver também os projectos de especialidades devidamente compatibilizados. Fazêmo-lo com técnicos competentes com quem estamos habituados a trabalhar e garantimos-lhe assim um único interlocutor para todos os projetos da obra.

  • São especializados em alguma área de projeto?

    Temos experiência em áreas distintas de projeto. Essa experiência variada revela-se essencial para gerar inovação, mesmo quando estamos a lidar com tipologias de projeto muito específicas.

    Hoje em dia os conceitos são cada vez mais abertos e indefinidos. Um espaço cultural pode agregar uma função de restauração. Uma habitação pode ter como objectivo um fim turístico. Uma residência sénior pode agregar turismo com saúde e bem-estar.

    Neste sentido, não obstante a experiência que possuímos em áreas específicas de projecto e integrarmos técnicos muito especializados na equipa sempre que a especificidade de um projecto o requeira, abordamos os projetos com uma visão ampla e desprovida de preconceitos.